top of page
  • Foto do escritormarcelo thalenberg

Emagreça e diminua o diabetes, novas ferramentas

Assim como eu, a maior porcentagem de indivíduos com diabetes tipo 2 está acima de 60 anos como mostra a pesquisa a seguir:

No Brasil

A Pesquisa Nacional de Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o IBGE mostra 9 milhões de brasileiros estão com diabetes. Isso corresponde a mais de 6% da população.

Já os dados da Sociedade Brasileira de Diabetes, indicam mais de 12 milhões de brasileiros.

Por idade: a partir dos 60 anos a incidência aumenta de forma assustadora

Na mesma Pesquisa Nacional de Saúde, o diabetes foi dividido por faixa etária: 0,6% entre 18 a 29 anos; 5% de 30 a 59 anos; 14,5% entre 60 e 64 anos e 19,9% entre 65 e 74 anos. Para aqueles com 75 anos ou mais de idade, o percentual foi de 19,6%.2

A diabete tipo 2 me tem, brigo diariamente para expulsá-la de minha vida, como a maioria das pessoas controlo a doença com medicamentos. Sabemos que alimentação saudável e atividade física são a melhor solução, mas a mudança de hábito é uma guerra continua e nem o medo de perder a visão ou ter uma perna amputada ajudam a fazer o que só nós podemos fazer por nós mesmos. Médicos e nutricionistas nos pedem para anotarmos tudo o que comemos, contarmos calorias e embora existam n aplicativos e sites a disposição poucos são disciplinados e esforçados para fazê-lo com sucesso.A parte de atividade física eu faço mas minha indisciplina é com a alimentação.

Novos métodos e ferramentas para controlar a dieta e diminuir a diabete tipo 2:

A foto da refeição:

O nutricionista do grupo de gerontologia da Unifesp relatou em uma palestra que para entender  pacientes do grupo de controle que comeram “um pouquinho” solicitou que as pessoas enviassem fotos pelo WhatsApp de seus pratos.

Eu achei a ideia ótima e resolvi testar comigo mesmo, ao montar o prato em um restaurante por quilo estou consciente das escolhas e consigo cortar alguns carbo-hidratos. Pesquisei na internet e vi que há alguns anos pessoas utilizam esta técnica com bons resultados.

O monitor de glicemia como ferramenta de controle:

O prazer de comer seja “um docinho” para acalmar a ansiedade ou stress é um vício.

Nós com formação de engenharia e administração temos em mente uma frase:

Tudo aquilo que pode ser medido pode ser melhorado.

Quando meço minha glicose antes de iniciar a refeição, me obrigo a melhorar a minha escolha alimentar, mas com duas horas até a medida pós-prandial me obrigo a não comprar no caixa ou comer nenhum chocolatinho ou biscoitinho neste período. Percebi que melhorei minha dieta e perdi algum peso e se manter o procedimento emagrecerei e a minha glicemia baixará, mas não sou exemplo para ninguém.

almoço e medida

Almoço


Acima: o prato de meu almoço com um pastel a mais, a medida antes da refeição  foi de 99 mg/dl e a medida pós-prandial foi de 95 mg/dl. Ótimo!

glicemia pós prandial

Medida de glicemia


O aparelho anota as medidas por você!  

Amigos  não querem perder tempo anotando as medidas e nem precisam, as novas gerações de monitores de glicemia sem fio conectam por bluetooth e ou USB ao aplicativo que salvam as medidas.

Custo acessível

Pesquise preços de monitores de glicemia e suas tiras e ficará surpreso com as variações sobre o mesmo produto. Os laboratórios frequentemente colocam em oferta kits. Recebi a oferta de um kit de marca topo de linha com 10 tiras por menos de R$17.00, (setembro/2019) ofertas para fidelizar o consumo de fitas de medição exclusivas do modelo.

Eu aproveito ofertas desde que o custo por medição não se altere e experimentei várias marcas. Em breve um artigo sobre como escolher seu aparelho.

Gostou? Experimentou? comente .

Marcelo Thalenberg não é médico, não recomenda nenhuma alteração nas instruções de seu médico.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page